Criar uma Loja Virtual Grátis

Partilhe esta Página

DICA DE FILME DA SEMANA: "INTOLERÂNCIA" (1916)
DICA DE FILME DA SEMANA: "INTOLERÂNCIA" (1916)

Lilian Gish, a maior estrela do cinema mudo, viveu a Mulher do Berço.

O filme "Intolerância" (1916) do diretor D. W. Griffith, é o mais antigo da famosa lista dos 100 melhores filmes de todos os tempos e merece toda a fama que tem.
Com quase três horas de duração, "Intolerância" foi um dos primeiro épicos do cinema, uma verdadeira superprodução impressionante para os padrões da época e mesmo hoje em dia com toda a tecnologia existente. 
A intenção do diretor era mostrar a intolerância através dos tempos. São contadas quatro histórias diferentes. Uma se passa na Babilônia antiga e mostra a queda do império; outra história se passa em Jerusalém na época em que Jesus viveu na Terra. A terceira história é ambientada na França e retrata o massacre dos protestantes no Dia de São Bartolomeu pelo Rei Carlos IX; e a quarta  desenrola-se na época moderna (1916) e mostra um jovem casal que é perseguido injustamente por mulheres "caridosas" que representam a "moral e os bons costumes". O rapaz ainda é acusado de um crime que não cometeu.
Mae Marsh protagonizou a história moderna do filme.
Todas as histórias tem como tema principal a intolerância, seja política, religiosa ou social, e as lutas do amor contra essa intolerância. As quatro histórias são mostradas ao mesmo tempo e o diretor vai cortando de uma para a outra durante o filme inteiro, o que pode deixá-lo um pouco confuso, mas ajuda a criar suspense e a entender melhor a proposta de retratar a intolerância como algo que sempre fez parte da história da humanidade em todas as épocas. É necessário assistir o filme com muita atenção para entender bem e talvez uma única vez não seja suficiente para captar toda a sua beleza e apreciá-lo como ele merece.
A história moderna é a minha preferida do filme, mas gosto de todas as outras. As cenas de batalha na Babilônia são impressionantes, assim como os cenários gigantescos e os figurinos suntuosos. Foram usados mais de três mil figurantes, o que já dá a ideia da magnitude do filme.
Famosos cenário da Babilônia no filme.
D. W. Griffith lançou "Intolerância" um anos depois de "O Nascimento de uma Nação", que tinha sido mal recebido por causa do conteúdo racista. "Intolerância" também não fez sucesso quando lançado, talvez porque o filme estivesse à frente do seu tempo e o público ainda não estivesse preparado para histórias muito complexas, mas com esse filme, Griffith revolucionou para sempre a linguagem cinematográfica como nenhum diretor havia feito até então e é considerado o pai do cinema moderno.
Hoje "Intolerância" é considerado um clássico, um filme essencial a todos, uma verdadeira obra-prima do cinema que continua conquistando a admiração de todos quase 100 anos depois de lançado. Veja algumas cenas  do filme retiradas do You Tube:
Assistir "Intolerância" é uma experiência fascinante e inesquecível.
Material original pertencente e extraído de: http://supertvemais.blogspot.com.br/2012/05/dica-de-filme-da-semana-intolerancia.html (Visite o site a fim de obter maiores informações sobre o material em questão)